Ana Robles

ARGENTINA | http://www.anaroblesfotos.com.ar/

É médica veterinária e psicóloga social.

É considerada, na actualidade, uma das maiores referências da fotografia argentina. Já ganhou nove prémios “Condor” da Federação Argentina de Fotografia, o maior prémio que se outorga a uma obra fotográfica neste país.

Para Ana Robles: “A fotografia é um caminho de experiências e sensações. É um prazer a captura do momento certo, o conseguir uma imagem, sentir empatia com as pessoas, as situações que se produzem, a maravilhosa boa onda das gentes. Gosto de conhecer os seus costumes, os seus modos, as suas reacções. Sempre tive magníficas experiências porque a gente mais simples, abre as suas casas e acolhe-nos sinceramente.. Nesse aspecto estou absolutamente agradecida à fotografia“.

Já expôs na Argentina, Brasil, Espanha, Dinamarca, etc.

 

EXPOSIÇÂO: YEMANJA, DEUSA DO MAR

Yemanja -4 - CópiaAna Robles

A 2 de Fevereiro de cada ano, festeja-se o dia da Deusa do Mar, Yemanjá, na praia Ramirez, em Montevideu, Uruguai.

À deusa Yemanjá (deusa do mar e dos pescadores) pede-se protecção, a sua benção, a libertação das más influências terrenas ou astrais, para além de prosperidade para todo o ano.

O dia é de tormenta, não chove, o céu está muito carregado, dá-lhe enquadramento.

Uma grande quantidade de oferendas são atiradas ao mar, tais como barquitos com flores brancas, jóias, frutas, copos de vinho, velas azuis, milho branco, papel azul e branco, mel, caramelos de coco, melancias e tudo aquilo que Yemanjá recebe com prazer da parte dos seus fiéis.

A música de candomblé não deixa de soar e estimula a dança em círculos que os ajuda a entrar em transe e seguramente a ligar-se à divindade..

As raízes do culto em honra da Mãe Yemanjá são afro-brasileiras, provenientes do candomblé. É protectora dos pescadores e de todas as pessoas que se encontram fortemente ligadas ao mar. Deusa das águas, Mãe da maioria dos Orixás (culto umbanda), severa e protectora da maternidade, dona de todos os frutos e riquezas do fundo do mar.

É uma festa colorida, com total desinibição das manifestações individuais e com muito respeito. Todos têm um lugar, todos sabem que a Mãe Yemanjá escuta…

texto de Ana Maria Robles

 

308 Total de Visitas 1 Visitas Hoje