PORTUGAL

António Jota Gonçalves [AJG] iniciou-se na fotografia nos anos sessenta do século passado. Ainda hoje recorda, a magia que era o aparecimento progressivo da imagem em papel, num laboratório que partilhou, enquanto estudante, durante cerca de ano e meio, com mais dois colegas, literalmente no vão da escada da primeira sede da “República 24 de Março”, na rua da Maternidade, no Porto.

A incorporação no serviço militar e a mobilização para a guerra colonial interromperam-lhe a sedução e as fantasias. Regressou à fotografia já reformado tendo aderido “ao digital” na sequência de um curso no IPF.

Tem participado em diversas exposições com outros fotógrafos.

 

EXPOSIÇÃO: Manhã no museu

Quinta da Agraceira | Capela | 29 de abril a 29 de maio de 2022 | Segunda-feira a Segunda-feira: 10h00 – 18h00

© António Jota Gonçalves

Durante alguns anos António Jota Gonçalves fez voluntariado no Museu de Arte Contemporânea de Serralves [MACS]. Sempre que ali entrava – no mínimo, dois dias por semana – era surpreendido pela pureza do diálogo polifónico entre a luz e a sombra conduzido pelo mestre Siza. Surpreendido pelo ritmo sincopado das entoações de luz, AJG teimou, com a ajuda do Smartphone, em preservar para si tais confidências. Não pretendendo fazer juízos sobre os méritos do mestre, são, esses registos, tentativas de artesão, quiçá talvez apropriações que não farão justiça aos méritos do mestre Siza, que aqui se expõem.

 

 

 

 

 

 

Total Page Visits: 965 - Today Page Visits: 1