Filipe Carneiro

PORTUGAL | Portugal |

Filipe Carneiro é minhoto, 52 anos, médico de profissão e fotógrafo amador.                                                                                                                                                                                                                    Curso de formação básica em fotografia aos 16 anos de idade.                                                         Curso de “Revelação Fotográfica a Preto e Branco”, Porto, 2011.                                                     Curso de “Fotografia Digital”, Instituto Português de Fotografia do Porto, 2012.

. Membro do “Photobook Club do Porto” e do grupo “Novos Primitivos“ Fotografia Quí­mica.

. Co-fundador da revista PELIKULA (www.issuu.com/pelikularevista), revista sem interesse comercial, com publicação anual em papel e online.

. Alguns trabalhos selecionados na “Galeria FineArt-Portugal”, no banco internacional de fotografia “Fotolia” e na rede social “EyeEm”.

. Publicações em revistas e livro:                                                                                                                          “O Mundo da Fotografia Digital”                                                                                                                 “Zoom – Fotografia Prática”                                                                                                                            “Psi para Si” (livro de Psicologia do 12º ano), Porto Editora, 2015.

. Tem participado em vários eventos fotográficos: reportagem, exposições coletivas e exposições individuais.

. Exposições individuais:                                                                                                                                           “Fotografia de Infravermelho”, Galeria de Arquitetura Olga Santos, Porto, Janeiro.2017        “Cirurgia Cardiotorácica”, Museu Navio-Hospital Gil Eannes, Viana do Castelo, Abril.2017

 

EXPOSIÇÃO: CAMINHOS DO METRO

Metro_6 - Cópia© Filipe Carneiro

Caminhos do Metro são percursos dos nossos dias. São pessoas.

São as estações, acessos de ligação, cais de embarque, linhas e carruagens alegres.

Contemplam elementos de tecnologia, exploram motivos de cor e luz, manifestam beleza arquitectónica.

Fazem parte de um quotidiano que por vezes não observamos mas que existe e onde habitam vários sentimentos.

texto de filipe carneiro, 2017

 

 

 

.

279 Total de Visitas 3 Visitas Hoje