Xesús Búa

ESPANHA | http://www.fotololas.com

Xesús Búa nasceu  no ano de 1961, em Muxia (Galiza) a 20 metros do mar na Riveira do Capitán.

Os seus pais,  marinheiros , fariam que acabasse a sua juventude como,  marinheiro e patrão de pesca. Aos 11 anos a sua boa Teresuca, oferece-lhe a primeira câmara fotográfica, e desde esse dia nunca esteve sem câmara e sem fazer fotografias.

Ao mesmo tempo que trabalhava como marinheiro, crescia o interesse pela imagem.Aprendeu as técnicas do preto e negro  com o seu mestre na fotografia, Ramón Caamaño.Com ele aprendeu  a revelação, os positivados e o amor que um fotógrafo chega a ter pela arte fotográfica.

Em 1986 começa a fazer fotografia para a La Voz de Galicia. Em 1990 cria juntamente com a sua esposa Lola o estúdio de fotografia “Foto-Lolas” . Trabalha como freelancer para vários jornais e revistas e faz-se membro da FEPFI e colaborador da direcção da AFOC .

 No ano 2000  La Voz de Galicia contrata-o para a sua delegação de Bergantiños.

A sua primeira exposição foi “Macromaxia da cor”  em 1988, seguida de muitas outras individuais e colectivas.

Em 2013 começa o novo projecto “A minha terra” .

É diplomado pela  Universidade de Valência em Fotografia Digital e Tratamento da Imagem. 

Com uns quantos prémios e galardões, percorre a península  aprendendo a nova era digital,dando palestras em institutos e colégios , transmitindo a sua visão pelo mundo da imagem e o seu trabalho.

É considerado  o fotógrafo da Costa da Morte , como foi o seu mestre e amigo Ramón Caamaño.

 

EXPOSIÇÃO: PERCEBEIROS; HOMENS E MULHERES DE SAL E  FERRO

 

 _O3A3772 - Cópia© Xesús Búa

O percebe (Pollicipes pollicipes) é um crustáceo cirrípedo da familia Scalpellidae que cresce sobre rochas batidas pelas ondas. Alimenta-se por filtração, já que devido à falta de extremidades, permanecem imóveis e fixos ás rochas durante toda a sua vida adulta.

Em cada ano, com a excepção dos meses de maio e junho, centenas de percebeiros – homens e mulheres –  colocam a sua vida em risco com as imprevisíveis ondas da costa da Galiza, para pescar um dos mariscos mais difíceis de conseguir: o percebe.

Nesta série fotográfica, Xesús Búa mostra-nos alguns desses trabalhadores do mar.

 

 

 

 

 

 

 

752 Total de Visitas 1 Visitas Hoje